Marketplace - B2Wood Business - Brasil
0
5
1
Marketplace - B2Wood Business - Brasil
Marketplace - B2Wood Business - Brasil
A Indústria Madeireira na Europa
A Indústria Madeireira na Europa (UE) representa mais 5% das florestas do mundo e está aumentando gradativamente. Saiba mais sobre a Indústria na Europa.
Indústria Madeireira na Europa (UE) representa cerca de 5% das florestas do mundo e está aumentando gradativamente, ao contrário do que está acontecendo em outras partes do mundo.


Na Europa,  além do valor ecológico das florestas, seu papel como elemento da paisagem e a sua importância para usos recreativos, as florestas têm grande valor econômico.

As indústrias de madeira na Europa são diversificadas pois englobam atividades como: beneficiamento de madeira, indústria de móveis, papel e celulose.

Dados da Indústria Madeireira na Europa

Separamos abaixo alguns dados relevantes sobre o segmento:

  • Alemanha, França, Finlândia, Polônia e Suécia são os países com maior produção segundo dados do EUROSTAT.

  • Por outro lado outros países na Europa são grande importadores. Portugal, por exemplo, tem buscado comprar o eucalipto do Brasil por conta de leis ambientais do país que restringem a plantação.

  • Mais de 23% da produção de madeira em tora da UE em 2017 foi utilizada como lenha.

  • Aproximadamente 430.000 empresas atuam em indústrias de madeira, o que equivale a 1/5 das industrias Europeias.

  • A produção total de madeira em tora na UE atingiu 470 milhões de m³ em 2017.


Se você deseja fazer negócios no setor madeireiro em qualquer lugar do mundo conheça a plataforma B2Wood Business.

União Européia e a Sustentabilidade no Setor Madeireiro

Com objetivo de explorar os recursos naturais com responsabilidade, foram criadas na UE diretrizes ambientais, sociais e econômicas para evitar impactos futuros. Veja algumas delas

  • Criar e preservar empregos e contribuir para a subsistência rural;

  • Proteger o meio ambiente preservando o solo, minimizando a erosão, mitigando as mudanças climáticas e preservando a biodiversidade;

  • Monitorar o estado das florestas para atender aos acordos ambientais;

  • Melhorar a competitividade das indústrias florestais no mercado interno;

  • Promover o uso de madeira e outros produtos florestais como produtos ecologicamente corretos;

  • Reduzir a pobreza nos países em desenvolvimento, promovendo a aplicação das leis florestais, condições de comércio justo e deter o desmatamento e a extração ilegal de madeira.
     

Fonte: B2Wood Business