B2Wood Business - Portal de Negócios
0
0
0
B2Wood Business - Portal de Negócios
B2Wood Business - Portal de Negócios
Aneel aprova edital para contratar energia para Roraima; leilão está previsto para 31 de maio
Objetivo é substituir energia que estado importa da Venezuela. Segundo o governo, mesmo que regime Maduro corte fornecimento, usinas térmicas são capazes de abastecer população de RR. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (26) a proposta de edital para contratar energia para o estado de Roraima. O leilão está previsto para 31 de maio.

Aneel aprova edital para contratar energia para Roraima; leilão está previsto para 31 de maio

Objetivo é substituir energia que estado importa da Venezuela. Segundo o governo, mesmo que regime Maduro corte fornecimento, usinas térmicas são capazes de abastecer população de RR.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (26) a proposta de edital para contratar energia para o estado de Roraima. O leilão está previsto para 31 de maio.
 
O objetivo do leilão é substituir a energia que Roraima importa da Venezuela. O estado é a única unidade da federação que não compõe o Sistema Interligado Nacional (SIN).
 
Na semana passada, o governo de Nicolás Maduro fechou a fronteira da Venezuela com o Brasil em Pacaraima (RR), e o regime do país vizinho tem ameaçado cortar o fornecimento de energia para o estado.
 
O Brasil não reconhece a legitimidade de Maduro como presidente da Venezuela e considera o líder oposicionista Juan Guaidó como presidente interino do país.
 
De acordo com o Ministério de Minas e Energia, mesmo que Maduro corte o fornecimento de energia para Roraima, as usinas térmicas do estado têm capacidade para abastecer a população local e, por isso, não há risco de desabastecimento.
 
Fontes renováveis
Um dos objetivos do leilão é, também, substituir a energia gerada pelas usinas térmicas a óleo diesel, mais caras e poluentes.
 
A proposta é que o leilão contrate mais energia de fontes renováveis como solar, biomassa e eólica, e também use sistemas complementares, como baterias, o que vai baratear o custo de geração no estado.
 
Ao apresentar o voto, o relator do processo na Aneel, Sandoval Feitosa, afirmou que a situação energética de Roraima é precária.
 
"As condições atuais de suprimento para Boa Vista e localidades conectadas, apresentam grandes fragilidades, em razão do atendimento precário advindo da importação da Venezuela e com a existência de limitado parque térmico local", afirmou.
 
Fote: G1
 

tudo